Entre em contato com a gente

Tem alguma dúvida ou sugestão? Manda uma mensagem!

E-mail
contato@restaurantedesucesso.com.br

Telefone 
(11) 3087-6688

Whatsapp

(11) 93207-4848

 

Endereço
Rua Butantã, 194
Pinheiros
São Paulo – SP

Nos siga nas redes sociais

Confira 4 dicas de receitas clássicas

Em um momento cuja palavra-alvo é “diferencial”, a ideia de apostar em receitas clássicas não parece nada apetitosa para restaurantes novos. Porém, isso pode ser um erro.

Em busca de uma constante – e necessária – inovação para se manter firme no mercado, não é pequena a quantidade de restaurantes que vem apostando em novas receitas, novos pratos, novos ingredientes…

Porém, é quando tudo está indicando a existência de apenas um caminho que se mostra necessário inverter o jogo: nesse momento, receitas clássicas e de qualidade podem ser tudo o que um bom restaurante precisa.

O uso de boas receitas clássicas

Se você possui em seu cardápio receitas bastante clássicas como, por exemplo, um bacalhau grelhado ou massas específicas, a melhor forma de se colocar no mercado é através da aposta em agregar valor a elas.

Inicialmente, uma boa forma de fazer isso é através da “propaganda boca-a-boca”, que inclui chamadas pontuais como “o melhor “Fettucine Alfredo” de São Paulo ou “o melhor bacalhau grelhado do litoral”.

– Esses são apenas alguns exemplos, mas que são capazes de fazer com que pratos autorais não sejam capazes de deixar que os clássicos brilhem nos mais diversos cardápios espalhados pelo país.

Exemplos de restaurantes tradicionais que apostam em receitas clássicas

A cidade do Rio de Janeiro traz para o Brasil diversos exemplos de restaurantes que optam por seguir os clássicos – e valorizá-los – ao invés de apostar em pratos inovadores.

Um deles é o restaurante “Angu do Gomes”, que, como o nome já indica, sobrevive dos anos 50 até hoje através da aposta no slogan que vende “o Angu mais tradicional do Largo de São Francisco”.

Além dele, pode-se citar o Bar Varnhagen, que vende “os mais clássicos bolinhos de bacalhau” e “a mais deliciosa rabada com agrião” do Estado. O espaço está aberto desde 1944.

Portanto, esses locais provam que não é impossível se manter sempre ativo apostando nos clássicos. É preciso apenas saber como fazê-lo!

– Restaurantes que possuem uma firme base de clientes já conseguem oferecer a eles um padrão de qualidade que os mantém sempre por perto. Para atrair novos clientes e continuar a reter os existentes, inovar é, sim, necessário.

– Mas isso não significa que é preciso, apenas, trazer o novo para o cardápio. Investir no chamado “apetite appeal”, além do fornecimento de ingredientes de qualidade, pode ser o que faltava para otimizar seus resultados.

  • Para fornecer receitas clássicas memoráveis para seus clientes, é preciso menos do que parece: unindo sua já existente expertise no ramo com o acesso a bons ingredientes, as chances de erro são baixas.

  • E é justamente aí que o trabalho com receitas clássicas se mostra um diferencial: em fornecer uma excelente margem de segurança, contando com qualidade.

Uma boa comida gera, inegavelmente, uma boa propaganda boca-a-boca, que é essencial para estabilizar de uma vez por todas um restaurante em um mercado competitivo.

Quais receitas clássicas podem ser usadas?

A resposta para essa pergunta depende muito do tipo de comida servida por cada restaurante, mas o básico é:

1-) Massas

Pizzarias e restaurantes à la carte que servem massas não podem deixar de contar com as pizzas clássicas de mozarela, marguerita e calabresa, enquanto os restaurantes devem apostar em boas lasanhas, nhoques e molhos tradicionais.

2-) Bacalhoada e frutos do mar

Restaurantes que trabalham conceitos do fundo do mar podem apostar em receitas clássicas de bacalhau e salmão, conferindo sempre o ponto das batatas e a crocância dos vegetais que compõem o prato.

3-) Frango caipira

Restaurantes mineiros podem apostar em servir o melhor frango caipira da região, contando com bons acompanhamentos comuns ao prato, como os clássicos quiabo e polenta.

4-) Yakissoba

Restaurantes orientais chineses não podem deixar de servir o clássico Yakissoba com extrema qualidade, além de se focar em bons pratos como o frango xadrez e o rolinho primavera.

Como é possível perceber, cada nicho alimentar trabalha com um tipo diferente de clássico. Para trabalhar com receitas clássicas e contar com o máximo de qualidade possível, é preciso conhecer o seu e apostar nele.

Conclusão

Receitas clássicas serão sempre as favoritas de clientes tradicionais e, contando que eles serão quase sempre a base fiel de clientes iniciais de qualquer espaço, é preciso agradá-los.

Afinal, os primeiros clássicos servidos em um espaço são os prováveis favoritos de seus clientes mais antigos. Então, por que não mostrar a eles – e a potenciais novos clientes – que o local é realmente expert neles?

Com a aprovação garantida de boa parte do público e a capacidade de buscar pelos melhores fornecedores de sua área, dificilmente apostar na variedade de receitas clássicas será algo errado a se fazer.

Contar com essa ideia para sair do hall incansável de inovação – sem precisar se desgastar constantemente em busca de novidades – é uma maneira extremamente funcional e completa de se destacar.

Por isso, conhecer e aplicar receitas clássicas deve ser mais do que uma ideia, mas uma aplicação no cardápio dos restaurantes que desejam se destacar em meio à concorrência.